Mercado

Fundos Imobiliários: Confira os 5 que mais valorizaram em maio

Os fundos imobiliários remuneram os investidores de acordo com os lucros obtidos com as receitas de aluguéis, vendas de imóveis e arrendamentos.

 Para quem busca os melhores fundos de investimentos, saiba que é necessário mirar naqueles que se adequam à sua carteira de investimentos e, é claro, ao seu perfil de investidor.

Por isso, é fundamental ficar atento às características de cada fundo, como sua liquidez, rentabilidade, taxas e ao tipo de estratégia que aquele fundo de investimento segue. Vale destacar que, assim como as ações, os FIIs também têm sofrido com a volatilidade maior do que a considerada “normal” no mercado, por conta da pandemia de coronavírus que tem atingido diversos setores.

Especialistas do mercado financeiro consideram os FIIs como investimentos menos arriscados do que as ações. Isso porque os fundos imobiliários possuem uma remuneração recorrente e costumam pagar proventos mensais.

Salientando que esta matéria não é uma recomendação de investimento, veja os cinco FIIs com maior rentabilidade do mês de maio:

VGIP11

Créditos: Divulgação.

De acordo com informações do site “FIIs.com.br”, o Valora CRI Índice de Preço (VGIP11) é um fundo administrado pelo BTG Pactual. O fundo de papel atua com o ideal de proporcionar aos cotistas a valorização de suas cotas por meio do investimento em CRIs (recebíveis imobiliários). Estes papéis, em sua maioria, são ativos de renda fixa que possuem um maior risco. O VGIP11 valorizou 15,17% em maio.

FAMB11B 

Créditos: Divulgação.

O fundo do tipo tijolo, FII Edifício Almirante Barroso (FAMB11B), constituído em 2003, atua no segmento de lajes corporativas. Sua rentabilidade se dá por meio da aquisição, construção ou vendas de imóveis. Este fundo também é administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros.

A aquisição do Imóvel visa proporcionar aos seus cotistas a rentabilidade decorrente do recebimento de receitas de aluguel das unidades comerciais do Imóvel, não sendo objetivo direto e primordial obter ganho de capital com a compra e venda de imóveis ou direitos a eles relativos.

O FAMB11B apresentou uma valorização de 16,67%.

BTLG11

Créditos: Divulgação.

O fundo BTG Pactual Logística (BTLG11), administrado pelo BTG, é um fundo do tipo tijolo que investe, principalmente, em imóveis físicos.

Fundos de tijolo como o BTLG11 tem o objetivo de comprar ou construir imóveis para alugar e gerar uma renda mensal. Fundos desse tipo, geralmente buscam uma renda constante com potencial de valorização e reajustes de aluguéis.

É constituído sob a forma de condomínio fechado, com prazo de duração indeterminado, regido pelas disposições legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis.

Em maio, o BTLG11 valorizou 14,49%.

OUFF11

Créditos: Divulgação

O Ourinvest Fundo de Fundos (OUFF11), administrado pelo Banco Ourinvest S.A, é um fundo imobiliário do tipo papel FOF (fundo de fundos). Ou seja, os investimentos desse FII são baseados na compra de cotas de outros FIIs. O OUFF11 foi constituído em junho de 2018.

As cotas do FII Ourinvest Fundo de Fundos são negociadas com o código (ticker) OUFF11 no mercado de bolsa da B3 – Brasil, Bolsa e Balcão.

Sua taxa de administração é de 0,10% ao ano sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX) com mínimo de R$ 15.000,00 mensais corrigido pelo IGPM. Gestão: 0,25% ao ano sobre percentual do patrimônio líquido investido em ativos alvo ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX). Performance: 30% do que exceder a variação do IFIX.

O OUFF11 teve valorização de 12,74% em maio.

XPCM11

Créditos: Divulgação.

 O XP Corporate Macaé (XPCM11) é um FII constituído em 2013 que tem como linha principal adquirir e, posteriormente, gerir empreendimentos imobiliários. Sendo assim, o XPCM11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Este fundo é administrado pela Rio Bravo Investimentos.

A parcela do patrimônio do XPCM11 não aplicada nos ativos imobiliários poderá ser aplicada em ativos de renda fixa.

A administração irá realizar todas as operações e praticar todos os atos que se relacionem, direta ou indiretamente, com o funcionamento e a manutenção do fundo.

O XPCM11 apresentou uma valorização de 12,70% no mês de maio.

Fonte: Site SUNO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.