Negócios

Home office – a realidade da pandemia vira tendência para construtoras

Trabalho remoto é o ‘novo normal’ para milhares de brasileiros e começa a movimentar as construtoras.

Quando começamos a sentir os efeitos da pandemia de Coronavírus, não imaginávamos que ela fosse nos fazer mudar os hábitos e o jeito como vivemos. Ao passarmos mais tempo em casa, surge a tendência por espaços mais estruturados para o home office, realidade que as construtoras já estão de olho. Lucas Araújo, supertintendente de marketing da A Trisul, Construtora e Incorporadora que há mais de 30 anos atua no setor, comenta sobre essas tendências no mercado imobiliário.

As empresas em todo mundo estão buscando entender quais serão os novos hábitos dos consumidores e a relação com os produtos e serviços pós-pandemia: quais as mudanças esperadas, quais comportamentos tendem a continuar e como isso vai impactar no consumo e na relação com as marcas.

Créditos: Divulgação.

De acordo com Lucas Araújo, para o mercado de incorporação e arquitetura, já é possível identificar algumas tendências: “O lar agora também é home office, não é mais apenas um local de descanso. Se antes, a média do paulistano era ficar 12 horas em casa e 12 horas fora, não há mais esse ‘fora’, por isso, trabalhar em casa está exigindo ajustes importantes”, comenta.

Mas o planejamento da Trisul vai além do espaço de co-working que as Construtoras geralmente oferecem nos empreendimentos, afinal, dividir o espaço de trabalho com outras pessoas ainda está fora de cogitação – e ter o próprio espaço para trabalhar é uma tendência que só cresce. “A ideia é oferecer, ainda na planta, sugestões de pontos para home office dentro do apartamento, exemplificando esses espaços nos decorados”, afirma Lucas.

Outro ponto destacado pela Trisul é a busca por soluções em apartamentos compactos, até mesmo nos econômicos, de como adaptar sua sala ou dormitório para o home office. “Organizar um local de trabalho que seja adequado para a atividade, com um mínimo de interferências, contratação de internet suficiente e com bom sinal para não comprometer as atividades, e reorganização das rotinas e horários diários pra estar disponível durante o horário de trabalho oficial e também nos horários extra oficiais são as tendências mais observadas até agora”, diz Lucas.

Créditos Divulgação.

As pessoas estão tendo a percepção de que a atividade home office, desde que organizada, também pode ser muito produtiva e o tempo de deslocamento entre casa/trabalho, principalmente para quem mora mais distante, pode ser utilizado para passar mais tempo com a família ou mesmo para realizar outras atividades antes deixadas em segundo plano. “Mais tempo em casa, exige uma reestruturação no que chamamos de lar, é preciso que o setor de construção e arquitetura se adapte a esse novo momento”, finaliza o superintendente de marketing da Trisul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.