Negócios

Telhas ecológicas e outros 5 produtos para deixar sua casa mais sustentável

Portas e janelas certificadas também entram para a lista de produtos que não agridem em exagero o meio ambiente.

Sustentabilidade. Este é um assunto que merece todo o destaque que recebe, já que adotar medidas saudáveis e adequadas para o meio ambiente é capaz de deixar a vida de todos ainda melhor.

Além de ser algo com que nos deparamos em várias fontes, dos noticiários às redes sociais e até nas embalagens de produtos que compramos no supermercado, a área está em franca ascensão em todo o mundo, o que é ótimo.

De acordo com a Allied Market Research, o mercado global de tecnologia verde e sustentabilidade foi avaliado em US$ 6,85 bilhões em 2018, o que significa que movimentou US$ 18,767 milhões por dia, US$ 781,96 mil por hora e US$ 13,03 mil por minuto.

Os números ainda devem crescer exponencialmente nos próximos anos, já que sua taxa de crescimento anual composta (CAGR) é estimada em 26,5% entre 2019 e 2026, o que o faria movimentar US$ 44,61 bilhões em 2026 – são US$ 122,22 milhões por dia, US$ 5,09 milhões por hora e US$ 84,87 mil por minuto!

Você pode entrar nessa onda começando em sua casa, já que há vários produtos e materiais sustentáveis no mercado. Comprá-los ajuda o meio ambiente diretamente, pela redução de resíduos e do descarte incorreto, e também indiretamente, movimentando mais dinheiro no setor e aumentando seu reconhecimento.

6 produtos e materiais para deixar sua casa sustentável

Além de sustentáveis, eles também agregam valor e funcionalidade ao ambiente!

1 – Telhas sustentáveis

Créditos: Divulgação.

As telhas convencionais geralmente possuem sua matéria-prima oriunda da extração de minerais, o que não é uma boa pelo viés da sustentabilidade. A melhor alternativa para elas é o substituição pelas de telhas sustentáveis, já disponíveis no mercado brasileiro.

Elas podem ser produzidas com vários materiais, como a fibra vegetal, que pode tanto ter sua matéria-prima vinda da madeira quanto de outros materiais, como coco e bananeira, por exemplo.

As telhas ecológicas apresentam bons níveis de isolamento térmico e acústico, o que torna qualquer ambiente mais agradável. Por ser um material flexível, elas também ganham em resistência e durabilidade quando comparadas às de fibrocimento.

Outras vantagens são a resistência a fungos e a mofo, a facilidade para manusear, cortar e instalar e a impermeabilidade proporcionada pela impermeabilização por betume e pela proteção por resina especial.

Embora o preço seja ser maior que das telhas convencionais, seu menor peso permite que a cobertura seja mais leve, o que traz economia nessa etapa do projeto e acaba por balancear os custos.

2 – Portas com madeira certificada

Créditos: Divulgação.

Você já parou para pensar na origem da madeira usada para a confecção das portas da sua casa? Ela nem sempre é conhecida, o que torna-se um problema, já que pode ter sido obtida através de meios ilegais, prejudiciais ao meio ambiente.

Por isso, é fundamental investir em portas com madeira certificada, cujas empresas envolvidas tenham seguido todas as exigências, do direito às terras em que as árvores estão plantadas até a manutenção do bem-estar de comunidades e trabalhadores e a manutenção das funções ecológicas da floresta.

Outro ponto importante é que as empresas devem investir no manejo florestal sustentável, ou seja, na administração da floresta para que se obtenha lucros econômicos, ambientais e sociais, mas que ao mesmo tempo empregue os devidos mecanismos de sustentabilidade.

3 – Janelas com madeira certificada

Créditos: Divulgação.

O mesmo raciocínio se aplica às janelas com madeira certificada, embora os benefícios vão ainda além do fato de terem origem legalizada e beneficiar diretamente o meio ambiente.

As janelas são importantes pelo fato de permitirem a entrada de luz e ventilação natural. Logo, elas tornam o ambiente mais cômodo e confortável, além de impedirem o uso excessivo de lâmpadas, ventiladores e condicionadores de ar, por exemplo.

Com tantos benefícios, ter janelas de madeira certificada é uma das melhores medidas que podem ser adotadas em sua casa.

4 – Lâmpadas de LED

Créditos: Divulgação.

A economia de energia também é uma maneira inteligente e eficaz de ajudar na preservação dos recursos ambientais, e as lâmpadas de LED são grandes aliadas neste sentido.

Entre os tipos de lâmpada, a que consome mais energia elétrica é a incandescente, seguida da halógena e da fluorescente. Do lado oposto, estão as lâmpadas de LED, que são super econômicas. 

Para fins de comparação, considerando potências equivalentes, uma lâmpada de LED consome apenas 24,4% da energia necessária para manter uma incandescente acesa, ou seja, quatro lâmpadas de LED ainda gastam menos que apenas uma incandescente.

Há que se considerar também que o potencial de iluminação das lâmpadas de LED é excelente, além de que elas estão disponíveis em vários tamanhos, formatos e designs, ou seja, podem se adaptar a vários tipos de ambiente.

Ainda que seja necessário investir na aquisição das lâmpadas para a substituição, essa é uma medida que compensa, tanto ambiental quanto financeiramente.

5 – Sistema de energia solar fotovoltaico

Créditos: Divulgação.

Em termos de investimento, os sistemas solares ficam no topo da nossa lista.

Os painéis solares, que costumam ser instalados no telhado, captam a luz solar e a transformam em energia, a qual vai para o inversor solar, que tem o papel de converter essa energia para os padrões e peculiaridades das redes elétricas que usamos em casa (transformar a corrente contínua pela corrente alternada).

Essa energia pode ser usada para tudo o que a casa precisa, como chuveiro, ar condicionado, televisores, computadores, carregadores e quaisquer outros equipamentos elétricos. Ao invés de usar a energia da rede elétrica convencional, a fonte será a que foi captada pelas placas solares (ou módulos fotovoltaicos).

É possível, inclusive, que a geração de energia seja maior que o consumo, o que resulta em créditos energéticos. Assim, quando for necessário recorrer à rede elétrica convencional, esses créditos serão abatidos.

A economia varia de acordo com a incidência de luz solar nas placas fotovoltaicas e no consumo de cada casa, mas costuma variar entre 50% e 95%. Estima-se que um período de 7 anos seja suficiente para que o investimento tenha sido pago.

6 – Sacolas reutilizáveis

Créditos: Divulgação.

Por último, mas não menos importante, vamos comentar sobre as sacolas reutilizáveis, que podem ser usadas para ir ao mercado, à feira e a quaisquer outros lugares em que geralmente se recorre às sacolas plásticas para o transporte dos alimentos e itens.

Embora não seja um item doméstico propriamente dito, ter sacolas reutilizáveis é algo que pode ajudar diretamente o meio ambiente. Estima-se que são usadas 15 bilhões de sacolas plásticas por ano no Brasil , ou seja, mais de 475 sacolas por segundo.

A decomposição das sacolas plásticas pode levar de 100 a 400 anos, ou seja, acumula-se uma quantidade enorme de um material não-degradável, o que certamente pesa no meio ambiente.

As sacolas reutilizáveis são mais resistentes e duráveis, além de ajudarem a reduzir a fabricação e o consumo de sacolas plásticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.