Mercado

Retrofit SP – do velho ao novo

Retrofit

Conforme já havíamos noticiado, a prefeitura sancionou a Lei nº 17.577/2021, mais conhecida por Lei do Retrofit. Os principais objetivos são o incentivo a investimentos no centro da cidade, a redução da ociosidade de edifícios atualmente subutilizados e o aumento da oferta de moradia na região, aproveitando a infraestrutura, mobilidade empregos do entorno.

O projeto de lei sofreu mudanças na Câmara Municipal, que ampliou o perímetro inicial para 6,4 quilômetros quadrados, sendo assim mais do que o dobro do projeto original.

Algumas características são destaques como: incentivo ao uso misto das edificações residenciais existentes, excluindo do cômputo da área total construída os pavimentos térreo e cobertura, caso sejam destinados ao uso comercial.

Outro ponto de destaque é a questão de fusão de lotes e também permite o aumento de área construída com base na legislação atual (isto é, um edifício pode ficar mais alto do que era originalmente).

Por serem edificações antigas houve a necessidade de flexibilizar determinadas exigências construtivas como a autorização para ocupação das faixas de recuo no cumprimento das normas de acessibilidade (caso seja inviável o atendimento nas próprias edificações) e a possibilidade de compensação da chamada quota ambiental (que prevê área mínimo permeável com vegetação), podendo ser substituída por contraprestações à Prefeitura (exemplificativamente, doação de mudas ou de valor correspondente).

Além disso uma série de benefícios fiscais e legais buscam incentivar incorporadoras e construtoras a aderir ao programa.

E o mercado já está de olho, a Yuca que já atua neste mercado espera que as aprovações também possam acontecer de maneira rápida, facilitando assim a captação de recursos e o retorno financeiro.

A Somauma, que já atua com retrofit na região entende que algumas questões como IBTI, IPTU e outras do ponto de vista fiscal precisam ainda ser melhor esclarecidas para ampliar o interesse do mercado.

Enfim, um levantamento da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento identificou cerca de 3 mil imóveis elegíveis para reforma no âmbito do Programa.

Vale a pena ficar atento!

Fonte: Estadão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.