Mercado

Cidades Inteligentes e a construção civil

construção civil

São José dos Campos é um dos 80 munícipios do mundo a receber a certificação internacional de Smart City e isto é uma tendência que deve começar a crescer, uma vez que a busca por cidades inteligentes está se  tornando cada vez mais populares, e a construção civil é um setor que tem se beneficiado bastante desses espaços urbanos.

Com o auxílio da tecnologia, as construtoras podem construir edifícios mais sustentáveis e que economizam energia. Além disso, as cidades inteligentes também são responsáveis por melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes.

Alguns exemplos dessas tecnologias incluem sensores que monitoram o tráfego, iluminação pública inteligente e sistemas de gestão de energia. Quando pensamos em cidade inteligente, logo vem à cabeça uma cidade que é sustentável, segura e confortável.

“Cidades são feitas para pessoas, por pessoas, com a busca por um equilíbrio entre o desenvolvimento econômico, a responsabilidade ambiental e a justiça social. Uma cidade inteligente deve ser sustentável, humana, inclusiva, resiliente”, analisa Tatiana Tucunduva Cortese do Portal Connected Smart Cities.

As cidades inteligentes são autossuficientes e estão norteadas em 3 conceitos: de desenvolvimento econômico, qualidade de vida e sustentabilidade. Visam a geração de emprego, o bem-estar, saúde, educação, mobilidade e preservação dos recursos naturais.

Elas possuem seu planejamento centrado nas pessoas, transformando os indivíduos em cidadãos ativos e produzindo resultados compartilhados entre todos. Além de proporcionar um local mais sustentável, eficiente, confortável e tecnológico, otimizando a vida urbana.

A sustentabilidade é vista como um marco importante, preservando os bens naturais para as futuras gerações. As cidades inteligentes estão cada vez mais ligadas aos conceitos de economia verde, pois é possível diminuir o consumo de energia e recursos naturais.

As construções sustentáveis estão crescendo cada vez mais, isso se deve a preocupação com o meio ambiente.

Segundo a International Energy Agency (IEA), se as empresas construíssem apenas edifícios verdes, isso reduziria em cerca de 18% as emissões globais de gases do efeito estufa.

As cidades/bairros inteligentes criam grandes oportunidades para a construção civil, além de agregarem valor ao imóvel e se tornarem alvo de investidores que estão atrás de inovação.

Mas para o desenvolvimento pleno dessas Smart Cities é preciso que a construção civil se modernize, que ela utilize as inovações para corresponder às expectativas deste mercado em grande crescimento.

Fernando Scheffer, diretor de Marketing da Espaço Smart, considera que existe muito espaço para implementação de tecnologia no setor da Construção Civil. “A construção civil é um dos principais setores da indústria brasileira e é em grande parte carente de tecnologia e inovação, porém, nós na Espaço Smart não medimos esforços para alterar essa realidade com construções inteligentes, tecnológicas, industrializadas e sustentáveis.”, analisa.

Cada vez mais a construção civil está sendo chamada para a industrialização e o C3- Clube da Construção Civil acredita neste movimento para tornar a construção civil brasileira mais produtiva.

3 Respostas

  1. […] atuando neste segmento. E da mesma forma que as construtechs tratam de assuntos relacionados a construção civil de forma genérica, agrotechs de assuntos ligados ao agrobusiness, as fintechs área financeira, e […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.