Negócios

Arquietutura CopyCat com dias contados

arquitetura

A China é famosa por copiar produtos e até mesmo batizar empresas com nomes de marcas famosas, mas a pirataria chinesa também está presente na arquitetura. Conhecida como arquitetura copycat (do inglês -imitador), o governo chinês publicou um decreto proibindo a imitação de projetos arquitetônicos ocidentais famosos.

O tema é tão sério que já foi objeto de estudo e está presente no livro: “Original Copies: architectural mimicry in contemporary China” da jornalista e pesquisadora Bianca Bosker que ficou 05 anos em conhecendo o país para trazer um questionamento do que é cópia ou réplica.

Fato que a “arquitetura ctrlc + ctrlv” é capaz de proporcionar experiências bizarras a um visitante disposto a percorrer os mais de 09 milhões de m2 do país, onde é possível encontrar cidades inteiras que foram criadas para se tornar réplicas de cidades famosas como Tianzin, a versão chinesa de Manhattan. Também é possível encontrar a Torre Eiffel (Paris), Tower Bridge (Londres) e Rockefeller Building (Nova York) e o centro de Hallstat, na Áustria, Patrimônio Histórico da Unesco, também ganhou uma cópia fiel na cidade de Hiuzhou.

Se quiser ir a Inglaterra vale a pena conhecer Thames Town, a 30 quilômetros de Xangai, uma réplica das cidades inglesas. As construções são inspiradas no período dos Tudor e há até cabines de telefone vermelhas. Também não faltam guardas de expressão séria e uniforme real e estátuas de Winston Churchill e Harry Potter.

Alguns casos são tão icônicos que merecem até um ponto de reflexão, como o projeto original do Wangjing SOHO, em Pequim, assinado pela arquiteta Zaha Hadid que ganhou uma réplica quase idêntica em Chongqing. Na época a arquiteta Zaha Hadid chegou a reclamar porque a cópia estava, inclusive, sendo construída mais rápido que o projeto original.

Outro caso famoso, e que foi obrigado a ser derrubado, é réplica da Corbusier Chapel feita na cidade de Zhengzhou, China. O projeto original de Le Corbusier fica em Ronchamp, na França.

Lembramos que este risco é sempre possível na construção civil, mas a arquitetura é um dos principais pontos de referência de um país, de uma cultura e de uma era. Quando copiamos um estilo, sem na realidade nos absorvermos dele dentro do seu contexto histórico, corremos o risco de nos tornar uma cópia nem sempre barata e de possível mau gosto para aqueles que a observam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.