Mercado

Sustentabilidade na ordem do dia

sustentabilidade

O mercado da Construção Civil está em busca de solucionar dois problemas: reduzir o déficit habitacional e atuar cada vez mais de forma sustentável, diminuindo a “pegada ambiental” nos canteiros, definitivamente sustentabilidade entrou na ordem do dia.

No mês passado a Feicon trouxe como sempre a Casa Cerâmica, um projeto que é tradicionalmente montado na feira como forma de apresentar a união de tecnologia, sustentabilidade, eficiência construtiva e redução de custos.

Nesta 13ª. edição o projeto com dois dormitórios e um total de 45,47 m² de área construída, trouxe as vantagens do uso da alvenaria estrutural e a qualidade dos produtos cerâmicos, além de demonstrar novas tecnologias que impactam a gestão e a supervisão da obra.

Nos últimos quatro anos, a Casa Cerâmica foi montada a partir do padrão de obras do CDHU, projeto do Governo de São Paulo. Neste ano, no entanto, foi adotado o padrão da empresa privada . 

Respeitando o tamanho padrão das habitações oferecidas nos programas habitacionais, a Casa Cerâmica foi erguida em apenas quatro dias.

O sistema de alvenaria é feito com blocos cerâmicos, um material barato, resistente e isolante térmico, e os sistemas elétrico e hidráulico são embutidos na execução da obra, sem necessidade de fazer cortes na parede, reduzindo custos. Tudo de acordo com o planejamento original

O interior também está equipado com dispositivos de outros expositores que reforçam a preocupação com sustentabilidade. É o caso das torneiras temporizadas da Kelly Metais, que economizam água. A empresa mostra também a linha voltada para acessibilidade, que atende o aspecto social de projetos de habitação como o Minha Casa Minha Vida, além de opções de design inspirados na arquitetura industrial.

A Casa Cerâmica também usa módulos fotovoltaicos da Dinâmica Energia Solar, que podem apresentar uma redução na conta de luz de até 90%. A ideia é mostrar que o retorno é garantido e que se o projeto das células for bem feito e a manutenção estiver em dia, o sistema pode durar até 30 anos e oferecer economia real a cada mês

Outro destaque da feira é sistema para óculos de realidade aumentada projetado pela startup Smart Sky. O equipamento oferece uma visão completa, em escala 1:1, de cada etapa da construção, fiação e encanamento. Assim, as chances de erro são reduzidas e eventuais problemas de execução são identificados rapidamente.

A startup trabalha como um HUB de integração AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) e afirma que a solução pode ser adaptada para diferentes óculos e sistemas operacionais.

São boas ideias que com certeza podem agregar e muito no segmento da Construção Civil .

Fonte: Veja

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.