Negócios

Pesquisa mostra que boa convivência com a vizinhança pode ser determinante na avaliação de um imóvel

Segundo levantamento realizado pelo Imovelweb, 85% dos entrevistados consideram que manter o bem estar na vizinhança é um aspecto favorável ao empreendimento.

A plataforma Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País, realizou uma pesquisa com 800 usuários para saber como é a convivência entre os vizinhos.

Do total de entrevistados, 87% simpatizam com seus vizinhos e apenas 13% não mantém um bom convívio em seu prédio ou rua. Entre os que possuem um bom relacionamento, 61% moram em casas e 39% em apartamentos. Cerca de 43% desses usuários vivem com seus/suas companheiros/as e filhos, 20% apenas com seu/sua marido/esposa, 14% moram sozinhos, 12% com seus filhos, 8% na residência de seus pais e 4% com namorado/a.

Dentre os que simpatizam com seus vizinhos, 45% os encontram às vezes, 40% regularmente e 15% raramente. Vinte e cinco por cento são bem próximos das pessoas da sua vizinhança, 55% são pouco próximos e 20% não mantêm nenhum tipo de relacionamento.

Créditos: Divulgação.

Ainda que exista uma boa relação, 20% relatam já ter tido algum tipo de atrito na vizinhança, enquanto 80% nunca tiveram nenhum problema com seus vizinhos. Mas, ainda assim, 98% afirmam que ter uma boa convivência é importante para o bem estar da onde moram.

Outro dado interessante é que 85% dos usuários apontam que a existência de um bom relacionamento com a vizinhança é um ponto positivo para se levar em conta nos aspectos do imóvel. Quarenta e cinco por cento dizem que já se reuniram para realizar alguma ação em sua rua/condomínio. Outros 50% afirmam que nessa quarentena houve colaboração para ajudar aqueles que estão no grupo de risco, auxiliando com as compras essenciais.

Analisando as respostas daqueles que não se dão bem com seus vizinhos (13%), podemos dizer que 65% moram em casas e 35% em apartamentos. Desses, 32% residem com companheiro/a e filhos, 18% moram sozinhos, 18% com marido/esposa, 15% vivem com os pais, 9% com seus filhos e 8% com namorado/a.

Entre esses usuários, 40% veem seus vizinhos às vezes, 33% raramente e 27% sempre se encontram com eles. Ainda que já tenham relatado não simpatizar com as pessoas do seu condomínio/rua, apenas 69% deles já tiveram problemas de relacionamento com a vizinhança.

Créditos: Divulgação.

A maioria (85%) nunca se uniu para realizar nenhum tipo de ação em conjunto, nem mesmo durante a pandemia. Também consideram os vizinhos um ponto negativo do imóvel. Segundo os entrevistados, 56% se incomodam com o barulho, 13% relatam desrespeito com os outros moradores e 8%não simpatizam com pessoas da vizinhança pela falta de cumprimento das normas.

Mesmo que tenham enfrentado problemas, há pessoas que pensam em mudar a relação com os vizinhos. Para isso, 61% dizem que participariam mais de reuniões para decidir melhorias nos condomínios/ruas, 28% seriam mais receptivos ao encontrá-los e 11% até realizariam algum tipo de confraternização para que eles pudessem se aproximar. Contudo, 82% ainda se mudariam do imóvel por causa da vizinhança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.