Mercado

Sondagem CNI aponta um fevereiro positivo

CNi

Divulgado na última segunda-feira, a Sondagem Indústria da Construção realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor de construção civil registrou desempenho positivo em fevereiro, apesar da queda na atividade e no emprego.

O desempenho no mês ficou em 48,2 pontos, abaixo da linha divisória dos 50 pontos e ainda, foi o melhor fevereiro em dez anos. No mesmo período de 2012, o indicador ficou em 49,4 pontos.

O índice do número de empregados ficou em 49,2 pontos. Assim como no nível de atividade, a pontuação é a maior para o mês desde 2012, quando registrou 50,8 pontos. Além disso, o índice de intenção de investimento da indústria da construção subiu um ponto, para 44,6 pontos. O valor registrado é o maior desde 2014 para o mês.

Gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo diz que a redução da atividade e das contratações na comparação com janeiro era esperada. Mas, ao se aproximar da linha de 50 pontos, os índices mostram uma queda menos disseminada e intensa.

A Utilização da Capacidade Operacional (UCO) permanece em patamar historicamente alto, registrando 65% de utilização. “Esses dados nos mostram que a construção civil teve um desempenho relativamente favorável em fevereiro”, explica

O Índice de Confiança do Empresário (ICEI) da indústria de construção caiu 1,3 ponto, para 55,3 pontos no início deste ano. Por estar acima da linha divisória de 50 pontos, a pontuação indica que empresários da construção estão confiantes.

Ainda segundo a CNI, o índice de Condições Atuais sinaliza piora da situação corrente para março, tanto avaliando a empresa quanto a economia brasileira. As expectativas seguem otimistas considerando todos os índices analisados, apesar do recuo registrado em março em relação a fevereiro.

O índice de expectativa do empresário em relação ao nível de atividade caiu 2,2 pontos, para 56,3 pontos, enquanto o índice de expectativa de compra de insumos e matérias-primas teve queda em um ponto, para 55,9 pontos.

O indicador de novos empreendimentos e serviços recou 1,8 ponto, para 54,8 pontos.

Por fim, o índice de expectativa do número de empregados registrou queda de 0,9 pontos, para 55 pontos, após cinco meses consecutivos de expansão. A Sondagem da CNI foi feita com 395 empresas, sendo 143 de pequeno, 172 de médio e 80 de grandes portes, entre 3 e 11 de março deste ano.

Fonte: CNI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.