Negócios

Sidônio Porto Arquitetura, associado do C3, ganha Concurso Público Nacional de Projetos

Arquitetos responsáveis pelo projeto acreditam que até o fim do ano todas as exigências legais e aprovações dos órgãos púbicos sejam cumpridas. Obras do parque poderiam iniciar em 2019

 

A estruturação do Parque Central e do Parque Sul é o sonho dos moradores de Águas Claras. O parque é composto por um conjunto de terrenos no centro da área vertical da cidade, criando um oásis entre os prédios, com áreas de lazer, destinados ao esporte, cultura e à contemplação, além de quebrar o horizonte marcado por altos edifícios.

 

O projeto está em fase de finalização. Escolhida por concurso, organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil por encomenda da Terracap, a solução do estúdio Sidônio Porto Arquitetura, “responde, de forma brilhante, ao desafio de um programa complexo, através de uma linguagem paisagística integradora”.

A estruturação do Parque Central e do Parque Sul é o sonho dos moradores de Águas Claras. O parque é composto por um conjunto de terrenos no centro da área vertical da cidade, criando um oásis entre os prédios, com áreas de lazer, destinados ao esporte, cultura e à contemplação, além de quebrar o horizonte marcado por altos edifícios.

 

Fase de Aprovação

 

O projeto está em fase de finalização. Escolhida por concurso, organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil por encomenda da Terracap, a solução do estúdio Sidônio Porto Arquitetura, “responde, de forma brilhante, ao desafio de um programa complexo, através de uma linguagem paisagística integradora”.

 

O arquiteto Sidônio Porto tem visitado Brasília frequentemente para discutir o projeto com os técnicos da Terracap. A expectativa é que o órgão conclua as aprovações até o fim de 2018

O projeto prevê uma área de recuperação e soltura de aves silvestres, sanitários, lanchonetes, estacionamentos arborizados em toda sua extensão, quadras poliesportivas e campos de futebol, pista de skate, escritório horto botânico, lagos, horta comunitária, pistas de caminhada ciclovias e principalmente, passarelas interligando as áreas, um dos destaques do desenho arquitetônico.
Uma comissão da Terracap analisa cada estrutura e aprova o conjunto, que então poderá ser licitado pelo Governo do Distrito Federal já no próximo ano. Como o parque é dividido por lotes, há a possibilidade da implantação gradual, ou mesmo de uma parceria público privada ser proposta em algumas estruturas com possibilidade de exploração comercial, como as pequenas lojas, lanchonetes e centros de convivência.

 

Estacionamentos e feira

 

Ainda que seja uma demanda dos comerciantes e moradores ao longo do parque, a área vai prever estacionamento suficiente apenas para suas próprias atividades, mantendo sua vocação, o que impede os pedidos de ocupação das áreas públicas adjacentes aos prédios comerciais feitos por bares e shoppings. A Feira Livre também não recebeu local definitivo dentro do projeto do parque, mas segundo o próprio arquiteto Sidônio Porto, o projeto do parque contempla áreas para eventos e concentração de pessoas e podem, se assim desejarem os seus gestores, receber a feira no futuro.

A arquiteta Lucia Porto (à esquerda), uma das responsáveis pelo projeto do Parque Central e Parque Sul de Águas Claras, veio à Brasília para reunir-se com a equipe da Terracap para dar andamento à parte final do projeto. O escritório paulista de arquitetura Sidônio Porto venceu o concurso que escolheu o projeto do parque.

Fonte: Folhadeaguasclaras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *