Mercado

Pesquisa SindusCon-SP/Seconci-SP sobre Covid-19 nos canteiros de obras chega à 10ª edição

Aumento da circulação das pessoas reforça a preocupação com a rigorosa observância das medidas de prevenção.

Realizada por SindusCon-SP e Seconci-SP, a Pesquisa “Conhecendo as Ações das Construtoras Paulistas no Combate à Covid-19” chega à sua décima rodada semanal, mostrando estabilidade nos baixos percentuais de contaminação por Covid-19 nos canteiros de obras.

Na análise dos presidentes Odair Senra, do SindusCon-SP, e Haruo Ishikawa, do Seconci-SP, embora este resultado comprove a eficácia das medidas de prevenção adotadas pelas construtoras, persiste a preocupação com sua rigorosa observância. “Não é hora de relaxar”, alertam.

Odair Senra, SindusCon-SP. Créditos: Divulgação.

Com o aumento da circulação de pessoas no Estado, é fundamental uma vigilância permanente nos canteiros em relação ao uso correto das máscaras de proteção facial, à higienização constante das mãos e dos Equipamentos de Proteção Individual, e ao distanciamento entre os trabalhadores nas obras e nas áreas de vivência, comentam Senra e Ishikawa.

Nesta décima rodada, foram obtidas respostas de 36 empresas, responsáveis por 451 obras, envolvendo 29.379 empregos diretos e terceirizados, de 9 a 15 de julho.

Principais resultados da 10ª Pesquisa:

  • 2,5% afastados por suspeita de Covid-19;
  • 0,9% afastados por confirmação da doença;
  • 446 obras em andamento e 5 paradas;
  • 95% do pessoal estão em atividade;
  • 100% das empresas adotam medição de temperatura e higienização das mãos, dão orientações diárias sobre prevenção, higienizam e realizam demarcações em áreas de vivência e fornecem máscaras para o transporte;
  • 97% orientam sobre a limpeza dos Equipamentos de Proteção Individual e afixam informativos impressos sobre a Covid-19 nos locais de circulação;
  • 94% realizam a limpeza dos equipamentos e ferramentas e fornecem máscaras extras para utilização na obra;
  • 92% instituem horários escalonados para entrada, saída e refeições;
  • 89% distribuem informativos eletrônicos de orientação e realizam outras práticas para a prevenção da contaminação entre os trabalhadores e a comunidade.

Haruo Ishikawa, Seconci-SP. Créditos: Divulgação.

Os presidentes do SindusCon-SP e do Seconci-SP reafirmam o convite para mais empresas participarem das próximas rodadas da pesquisa; basta enviar um e-mail para pesquisacovid-19@seconci-sp.org.br e o Seconci-SP entrará em contato para incluir a construtora na enquete. As entidades garantem sigilo absoluto sobre as informações prestadas.

Fonte: SindusconSP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.