C3 Clube Negócios

Parque do Pontal (RS) tem estruturas estanques a inundações

Com os recentes eventos climáticos extremos no Rio Grande do Sul, tornou-se mais evidente discussões a respeito da impermeabilização e proteção do concreto por meio da tecnologia autocicatrizante, a fim de promover a durabilidade das estruturas. O Parque do Pontal, em Porto Alegre, é um exemplo de case da Penetron que mostra a importância das estruturas estanques, isto é, preparadas para enfrentar enchentes e alagamentos. 

O Parque do Pontal é um projeto concebido com a utilização do método White Tank de estruturas estanques da Penetron. Construiu-se 20 mil m2 de subsolo abaixo do Rio Guaíba. Em 2023, o complexo do suportou a maior inundação da região desde a década de 60. A estrutura continua estanque e protegida, mesmo diante das adversidades climáticas extremas. 

As empresas Melnick Even e BMPar venceram a concorrência realizada em 2018 para construção deste complexo multiuso. A área conta com shopping center, hotel Hilton, centro de eventos, salas comerciais, consultórios médicos e uma área externa de parque público com diversas atrações. Além de fornecer as soluções em termos de produtos, a Penetron Brasil também ofereceu consultoria para o projeto com o objetivo de alcançar os melhores resultados possíveis. E a execução foi um sucesso.

O engenheiro Cláudio Ourives, CEO da Penetron Brasil, ressalta que o Parque do Pontal se tornou um case internacional da Penetron devido ao tamanho e à complexidade do projeto. “Durante a fase de projeto realizou-se ajustes estruturais pela Análise Técnica de Projeto (ATP) para viabilizar a remoção de bombeamento frequente do lençol freático e utilização da estrutura como elemento de estanqueidade para o subsolo. Essa estanqueidade total promovida pelo sistema White Tank é uma tendência global pela eficiência e economia a longo prazo”, explica.   

Soluções do sistema White Tank aplicadas no projeto Parque do Pontal 

Construiu-se o subsolo duplo em cortinas moldadas in loco com 6 mil m² e laje de subpressão com 20 mil m² com profundidade de 6 m abaixo do nível do Rio Guaíba. Para atingir a estanqueidade do subsolo duplo com 20 mil m², foram utilizados o Penetron Admix, Penebar SW-55 Tipos A e B, Penebar SW-45, Penebar Primer, Penetron, Penecrete Mortar e WaterPlug. 

O sistema White Tank utiliza a própria estrutura de concreto como elemento de estanqueidade. Antes de tudo, adiciona-se o autocicatrizante Penetron Admix no concreto, perfis hidroexpansivos Penebar SW nas juntas de concretagem e insertes. Em seguida, aplicou-se as argamassas autocicatrizantes Penetron e Penecrete Mortar nos pontos de travamento da fôrma e fissuras passivas ˃ 0,5 mm.

Após os ajustes de detalhamentos, planejamento e acompanhamento de todos os envolvidos, obteve-se um excelente resultado. Comprovou-se a eficiência do sistema White Tank pela estanqueidade nível 1 do subsolo e, principalmente, a característica resiliente das soluções Penetron para se adaptar aos desafios das mudanças climáticas globais.  

Para mais informações, acesse www.lojapenetron.com.br.   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.