Mercado

Na pandemia, procura por imóveis tem alta no estado de São Paulo

Levantamento também aponta municípios paulistas que tiveram maior crescimento nas buscas

Enquanto muitos brasileiros estão passando mais tempo em suas casas devido à pandemia do coronavírus, o interesse por mudar de imóvel aumentou, conforme levantamento realizado pela OLX, que comparou dados de julho de 2020 com o mesmo período do ano anterior. A busca por imóveis teve crescimento de 30% no interior de São Paulo, 28% no litoral e 24% na capital paulista.

“As pessoas estão descobrindo que conseguem trabalhar de casa e isso faz com que elas sintam mais liberdade para escolher onde querem morar, sem ter que levar em consideração a localização do trabalho e o trânsito para deslocamento. Seja permanecer nas áreas urbanas ou buscar um refúgio no campo ou na praia, o leque de opções passa a ser maior”, comenta Marcelo Dadian, diretor de ImóveisdaOLXBrasil.

Vista do Edifício Itália, região central

Interior
No interior de SP, as buscas por terrenos, sítios e fazendas foram a que tiveram maior alta, de 53%. Na sequência, pesquisas por casas cresceram 29%, e as por apartamentos, 22%.

As cidades que mais tiveram crescimento nas buscas por imóveis foram Jacareí, Presidente Prudente e Ribeirão Preto.

Litoral
A região praiana também teve alta nas buscas por imóveis, sendo de 43% somente em relação aos apartamentos. Terrenos, sítios e fazendas ficaram em segundo lugar, com crescimento de 32%, seguido pelas pesquisas por casas, que subiram 31%.

Ubatuba, Cubatão e Guarujá foram as cidades do litoral paulista que mais tiveram aumento de procura durante o período analisado.

Grande SP
Na capital, o maior crescimento de buscas foi por terrenos, sítios e fazendas com alta de 58%. Em segundo lugar, ficou a procura por casas, com aumento de 25% e, em terceiro, por apartamentos, com aumento de 18%.

As regiões que tiveram maior crescimento na demanda por imóveis foram Cotia, Mogi das Cruzes e São Bernardo do Campo.

Fonte: Assessoria de Imprensa (14/09/20)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.