Mercado

Mercado imobiliário faz suas apostas.

Mercado imobiliário

Importante parceiro do mercado da Construção Civil, o mercado imobiliário também está fazendo suas apostas e analisando as perspectivas para os mais diversos setores neste novo ano.

ALUGUEL

Jean Carvalho, gerente-geral de Imóveis da Apsa, afirma que a taxa de vacância deve ficar abaixo da de 2020, porém ainda alta, em torno dos 12%. “Com a queda do nível de desocupação, e alguma expansão da renda, o ano será de evolução no número de locações. Assim, mantêm-se os atuais preços”, avalia.

Algumas medidas já estão sendo tomadas pelos principais players deste setor no sentido de estimular e até garantir a locação de imóveis. Uma destas ações é a substituição do IGP-M, tradicionalmente utilizado para os reajustes pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).  O objetivo é reduzir o impacto sobre os reajustes: há alguns meses o

IGP-M acumula alta acima da média – o índice subiu 23,5% em 2020.

ALUGUEL DE TEMPORADA

Para André Barros, presidente da Morar Mais Imobiliária, o mercado de locação por temporada vive um período de instabilidade devido à pandemia, que deverá continuar, pelo menos, no primeiro semestre. Já Henrique Blecher, CEO da Incorporadora Bait, faz uma avaliação diferente: “Os imóveis colocados para (aluguel por) temporada ainda dependem mais de vacina, de controle da Covid. Mas isso tudo está mais próximo. Certamente, depois de tanto tempo confinadas, estressadas, as pessoas vão querer viajar, espairecer. Hoje já tem aumento de demanda, porque algumas pessoas evitam hotéis”.

COMPRA

Para Ezequiel Roitman, da Nota 10X Administração de Condomínios, a mudança de perfil de comprador de imóvel ocasionada pela pandemia deve permanecer em 2021: “Por estarem mais tempo dentro de seus lares, e a tendência de diversas companhias é manter o home office, as famílias estão procurando imóveis que se adequem a essa nova forma de viver. Porém, não acredito na alta dos preços. Aposto que vão permanecer estáveis”.

INVESTIMENTO

O negócio imobiliário nunca foi tão atrativo no mercado imobiliário. É o que afirma Marco Adnet, diretor da Konek Transformação Imobiliária. “Seja para renda por meio de locação ou para revenda, há condições de ótimos retornos em ambas as hipóteses, especialmente para moradias com boa localização e preços adequados, face ao aquecimento da economia que se avizinha”, afirma. Rodger Campos, economista do DataZAP, faz uma avalição semelhante e dá mais detalhes: “Hoje, a taxa de juros está muito baixa, em torno de 2%. (ao ano). Se a gente olha para um imóvel que está pagando 5%, existe uma diferença de três pontos percentuais no ano. Isso não é negligenciável, principalmente quando falamos do risco que um imóvel traz, que é muito baixo”.

 CONDOMÍNIO

Para Marco Adnet, da Konek Transformação Imobiliária, haverá reajustes das taxas de condomínio, mas não serão abusivos. “Estão atrelados à inflação (IPCA), que se mantém controlada”, explica o especialista.

Vamos acompanhando!!

Fonte: Extra / Exame / C3

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.