Mercado

Indicador de atividade da construção civil mostra melhora em junho

Abaixo de 50 pontos, nível de atividade ainda registrou queda, mas melhorou em relação a maio.

Os indicadores do nível de atividade e do emprego na construção civil melhoraram em junho, na comparação com o mês anterior. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta sexta-feira (24). A pesquisa ouviu 453 empresas, de 1 a 13 de julho.

O índice de evolução do nível de atividade passou de 37,1 pontos, em maio, para 44,3 pontos em junho. No mesmo período, o indicador de evolução do número de empregados subiu de 37,5 pontos para 43,4 pontos.

Valores abaixo de 50 pontos indicam queda do nível de atividade ou do número de empregados, e acima desse patamar sinalizam alta.

“Apesar das dificuldades enfrentadas pelo setor, os índices de nível de atividade e de número de empregados cresceram, mostrando queda menos intensa e menos disseminada pelas empresas do setor”, informou a CNI.

O nível de utilização da capacidade de produção apresentou um aumento de dois pontos percentuais em junho, para 55%, contra 53% no mês anterior.

“Apesar da melhora, a ociosidade do setor permanece elevada e segue abaixo de sua média, de 61%”, informou a entidade, explicando que o setor ainda opera com ociosidade.

Expectativas melhoram

Créditos: Divulgação.

 Diante da evolução positiva dos indicadores, apesar de ainda mostrarem queda da produção e do emprego, a confiança e as expectativas dos empresários também melhoraram.

O índice de Confiança do Empresário da Construção (ICEI-Construção) aumentou 3,7 pontos e registrou 46,3 pontos em julho. É a terceira alta consecutiva do índice, após as fortes quedas de março e abril.

Os indicadores de expectativas de compras de insumos e matérias-primas e do número de empregados registraram, 49,5 e 49,4 pontos, com altas de 5,3 e 5,7 pontos, respectivamente.

O indicador de expectativa em relação à atividade registrou 50,1 pontos, com alta de 4,4 pontos em julho. Assim, a expectativa para os próximos meses passou de negativa para neutra.

O índice de expectativa em relação a novos empreendimentos e serviços registrou 48 pontos, ou seja, o empresário ainda espera queda no número de novos empreendimentos e serviços nos próximos seis meses.

Intenção de investimentos

De acordo com a CNI, apesar das consequências negativas da pandemia sobre as atividades e condições financeiras do setor, o indicador de intenção de investimento demonstra maior disposição por parte dos empresários.

A intenção de investimento aumentou 3,8 pontos em julho, registrando 34,8 pontos e supera sua média histórica de 34,1 pontos, informou a entidade. Porém, o índice ainda segue distante do patamar do período pré-crise, quando registrava valores acima de 40 pontos.

Fonte: Portal G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.