Negócios

Fundação Vanzolini lança primeira certificação do Brasil de sustentabilidade em condomínios

Com essa iniciativa pioneira, a ideia é que os processos de avaliação gerem espaços de moradia e convivência com mais conforto, saúde e economia.

Meio ambiente, saúde e economia são palavras que casam com o padrão de vida urbana contemporâneo, mais responsável, organizado e comedido. Nesse contexto, a Fundação Vanzolini anunciou no início de maio, o lançamento da AQUA-HQE − Condomínio Sustentável, uma certificação para programas de gestão da sustentabilidade em condomínios residenciais.

De acordo com coordenador executivo da AQUA-HQE, Manuel Carlos Reis Martins, “a certificação será concedida mediante auditoria independente feita por profissionais capacitados e demonstrará os resultados de boas práticas que resultam em economias nas taxas condominiais, nos consumos das unidades, em uma administração mais sistematizada e em registros dos resultados ao longo do tempo. Ao mesmo tempo distinguirá o condomínio por suas práticas sustentáveis relativas ao meio ambiente e à interação mais colaborativa entre o condomínio e seu entorno”.

As principais vantagens para condomínios ao aderir ao processo de gestão da sustentabilidade e avaliação AQUA-HQE − Condomínio Sustentável está no atendimento sistemático aos requisitos de economia de água e energia, nas áreas comuns e nas unidades; na racionalização da limpeza das áreas comuns e dos fluxos de destinação dos resíduos; melhor controle das manutenções e reformas com a redução dos incômodos aos moradores; identificação das necessidades dos moradores relativas ao bem estar, com planos de ação que priorizam o conforto hidrotérmico, acústico, visual e olfativo; e o monitoramento da qualidade do ar e da água.

IPTU Verde

Créditos: Divulgação.

Além de todos esses benefícios, a certificação pode ajudar os moradores a obterem descontos no pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Muitas prefeituras de cidades brasileiras como São Bernardo do Campo-SP, Guarulhos-SP, Poços de Caldas-MG, Salvador-BA, Curitiba-PR, Porto Alegre-RS, Goiânia-GO e Cuiabá-MT adotaram os programas chamados de IPTU Ecológico ou Verde.

Esses programas incentivam a implantação de soluções de sustentabilidade nas edificações e oferecem como subsídio descontos nas alíquotas do imposto. Na maioria das cidades existem critérios que qualificam e geram pontos para cada tipo de tecnologia utilizada. Quanto mais sustentável, mais pontos e mais desconto no pagamento do IPTU.

Categorias avaliadas

Para atender aos requisitos da certificação AQUA-HQE − Condomínio Sustentável o condomínio será avaliado em 5 categorias: água, energia, limpeza e resíduos, manutenção e reformas e bem estar. Cada categoria tem pontuação equivalente de 1 a 3, que são: base, boas práticas e melhores práticas. Todas as categorias devem ser atendidas no mínimo pelo nível base. Para chegar à classificação geral da sustentabilidade do condomínio os critérios serão, com 5 ou 6 pontos: base; 7 ou 8 pontos: bom; 9 ou 10 pontos: muito bom; 11 ou 12 pontos: excelente; e 13,14 ou 15 pontos excepcional.

Entre os temas das categorias estão: redução dos consumos; treinamento e conscientização para o uso racional da água; monitoramento – análise crítica; redução das emissões de poluentes na atmosfera; planejamento das rotinas de limpeza; limitar os impactos ambientais e sanitários da limpeza; gestão de resíduos no empreendimento; planejamento das manutenções e reformas; gestão de resíduos das reformas; treinamento e conscientização para manutenção e reformas; qualidade do ar; e qualidade sanitária da água.

Performance monitorada

Créditos: Divulgação.

Outro aspecto, não menos importante, é da melhoria da comunicação do condomínio com os moradores sobre o desempenho ambiental e econômico das instalações prediais. O processo de gestão implementado pela AQUA-HQE − Condomínio Sustentável torna mais dinâmico e assertivo o acompanhamento da performance do empreendimento, seja dos consumos de água, energia, produtos de limpeza e manutenção, quanto dos fluxos de objetos e resíduos que entram e saem do condomínio.

Com base em números atualizados é possível manter os moradores informados sobre o aumento ou a diminuição da demanda por determinados serviços; promover o treinamento dos colaboradores do condomínio; e realizar campanhas mais eficazes de educação ambiental e conscientização.

Fonte: Site Notícia Sustentável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.