Negócios

Dufry adota medidas para reforçar o caixa para superar queda de 90% nas vendas

Empresa contratou novos empréstimos, reduziu custos e diminuiu investimentos.

Com uma retração nas vendas mundiais de 56% em março e 90% em abril, a rede de free shops Dufry anunciou medidas para fortalecer a estrutura de capital. Apenas em linhas de créditos adicionais e emissões de novos títulos, a empresa vai acrescentar ao caixa cerca de 725 milhões de francos suíços, equivalente a R$ 4,2 bilhões.

As ações informadas se somam a medidas de redução de custos e gerenciamento de fluxo de caixa já anunciadas em 12 de março de 2020.

As medidas implementadas permitem ao grupo “reduzir consideravelmente a sua queima de caixa e continuar as operações por um período prolongado até que o ambiente de negócios normalize, mesmo em um cenário de redução de vendas de 70% a 80%, com o fechamento de lojas”, informa.

As iniciativas anunciadas incluem uma linha de crédito adicional de bancos de cerca de 425 milhões de francos suíços (R$ 2,5 bilhões) e a obtenção de consentimento do consórcio bancário da Dufry para renunciar às cláusulas restritivas existentes até o fim de junho de 2021

A companhia diz que esse consórcio bancário, composto por 25 bancos internacionais, aprovou o pedido da empresa de renunciar aos “covenants” financeiros atuais.

A empresa ainda informou a colocação privada de até 5,5 milhões de ações “com fortes indicações de interesse para participação de investidores” e menciona a emissão planejada de títulos sem garantia em ativos reais de 300 milhões de francos suíços (R$ 1,7 bilhão), também “com fortes indicações de interesse para participação de investidores”.

Fonte: Valor Econômico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.