Enjoy

Dica de filme: A incrível história da Ilha das Rosas

história

Já imaginou você construir um país para chamar de seu? Esta é a história que parece surreal é verdadeira e foi ideia do engenheiro italiano Giorgio Rosa que na década de 60 decidiu criar uma plataforma de aço em águas internacionais e declarar como nação independente.

Além da genialidade, o filme italiano trata da utopia de todos nós, de viver em mundo com suas próprias regras, legislação e implementar um idioma próprio.

O longa é protagonizado por Giorgio Rosa (Elio Germano), que, com ajuda de um amigo, constrói uma espécie de plataforma com base de aço fora do território marítimo italiano. São 400 metros quadrados que passa a ser frequentado por jovens em busca de diversão alternativa.

No desenrolar da narrativa, pessoas do mundo inteiro chegam até mesmo a pedir a cidadania do novo “país”. O crescimento do prestígio do local incomoda as autoridades e governos de todo mundo, que passam a dissuadir Georgio de todas as formas. Principalmente quando ele solicita à ONU o reconhecimento da Ilha das Rosas como um país independente.

história
Crédito: Divulgação

A história real

Do ponto de vista dos dias atuais, a ideia pode parecer simples. Mas, voltando aos anos 1960, a inciativa do engenheiro Giorgio fazia total sentido. Era um contexto que ainda sentia os efeitos da Segunda Guerra Mundial. Além disso, a contracultura estava a todo vapor, assim como os movimentos civis, diretos das mulheres etc. Dessa forma, criar um país independente do zero era mais uma forma de manifestação de liberdade.

A construção da plataforma não levou apenas “meses” e sim dez anos, já que foi feita com recursos próprios e, desde o início, enfrentou resistência das autoridades marítimas italianas. Rosa começou a construí-la em 1958 e só terminou em 1968, quando autoproclamou a Ilha das Rosas como uma “nação independente”, a 11 quilômetros da costa de Rimini, na Itália.

Os pilares que sustentavam a plataforma não foram preenchidos com água do mar, o que seria engenhoso demais mesmo para alguém tão criativo quanto Rosa, mas sim com o habitual concreto.

O projeto completo da ilha previa uma espécie de edifício sobre o mar, com cinco andares. Mas apenas metade do primeiro foi feito e jamais terminado. Até porque, após entrar em atividade, a ilha-nação existiu durante apenas 55 dias.

A Ilha das Rosas não foi destruída numa só investida da Marinha Italiana, como o filme mostra. Ao contrário, foi preciso duas sequências de explosivos, ao longo de dois dias, para, ainda assim, apenas danificar a estrutura da plataforma – o que não deixou de ser um reconhecimento ao perfeito trabalho feito pelo engenheiro.

Uma boa história para nossa sessão pipoca! Divirta-se

 Ficha técnica:

A incrível história da Ilha das Rosas

Diretor:Sydney Sibilia

Drama / Comédia Romântica

2020 Produção: Italiana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.