Colunistas Paulo Oliveira

CONSTRUÇÃO TRADICIONAL OU CONSTRUÇÃO MODULAR?

UMA VISÃO SOBRE CONCEITOS, SISTEMAS CONSTRUTIVOS E OBSTÁCULOS À INDUSTRIALIZAÇÃO

O interesse pela Construção Modular é crescente, sobretudo pelas evidentes vantagens sobre a construção tradicional, garantindo rapidez, previsibilidade, além de menores prazos e custos, maior desempenho e qualidade e ainda, edificações mais sustentáveis.

São muitas as críticas a respeito da construção tradicional, que utiliza métodos arcaicos e está a uma distância enorme da Indústria4.0, não tendo se beneficiado da digitalização, da tecnologia e da inovação em seus processos, produtos e, sobretudo para promover ganhos de produtividade.

Este é um incômodo de grandes proporções, já que a construção é responsável por empregar 7% da população mundial, tem um PIB anual de cerca de US$ 10 trilhões e consome 50% das matérias primas produzidas no mundo. Ou seja, o setor tem sido responsabilizado por “empurrar para baixo” a produtividade global e tem sido fortemente provocado para se movimentar, aderindo à digitalização e usando como benchmark a experiência dos setores mais modernos da indústria, para se enquadrar nos padrões da Indústria 4.0.

As dificuldades que ainda temos para que o BIM passe a ser o padrão utilizado no setor de Arquitetura, Engenharia e Construção (AEC), no ambiente de pré-construção e construção, demonstram o quanto ainda falta de conscientização e maturidade para darmos passos mais firmes para nos tornarmos uma indústria moderna e eficaz. Foi exatamente o BIM que inseriu o setor na era digital!

Além de trabalho colaborativo e de uma forma disciplinada de integrar as melhores competências da cadeia de valor para o desenvolvimento de um projeto, a abrangência do BIM compreende todo o ciclo de vida de um produto ou empreendimento. Isso garante maior eficácia e ainda, a gestão mais inteligente da etapa de operação e manutenção. 
 
O BIM encurta caminhos, reduz os prazos e os erros de projeto e melhora a construtibilidade, sobretudo se usado em conjunto com as principais ferramentas exploradas na pré-construção. Ainda assim, muitos profissionais e empresas “torcem o nariz” quando o cliente exige o projeto em BIM, alegando que os processos BIM “encarecem” o projeto! Este é um grande equívoco e reflete a situação de empresas em que o BIM ainda não foi implantado e, portanto, não se beneficiaram das suas amplas vantagens e benefícios. Muitas vezes estas empresas, quando pressionadas, desenvolvem os seus projetos em 2D e contratam terceiros para fazerem a modelagem.
Certamente, nestes casos, o que poderia ser um benefício e uma redução de custos e prazos de projeto, provocará um impacto contrário. 
 
Este artigo tem como objetivo apresentar o status da Construção Modular, abordar os seus principais conceitos, métodos e sistemas construtivos, de forma a permitir uma compreensão mais didática e prática sobre este tema de grande interesse e importância, para
revolucionar o setor de construção, em direção à modernidade e à Indústria 4.0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.