Mercado

Caixa investe em energia solar

placas solares

Energia solar é o melhor caminho para o país como o Brasil. China, Alemanha, Japão e Estados Unidos lideram este mercado e a expectativa é que no ano que vem 30% da energia mundial seja gerado através da energia solar. O Brasil não quer ficar fora deste momento e a prova de que o investimento nesta área deve crescer ainda mais é o lançamento do programa da Caixa para que mais pessoas possam implantar energia solar em suas residenciais.

Anunciado no último domingo, a Caixa deve lançar já no mês que vem um programa destinado a implantação de energia solar nas residências brasileiras. O Caixa Energia Renovável vai financiar a aquisição de placas solares com juros de 1,17% ao mês, disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. E a menor taxa de crédito.

O financiamento poderá ser contratado por meio do celular, pelo aplicativo Caixa Tem. Ele terá carência de seis meses e cinco anos para o pagamento

energia solar
Crédito: Divulgação

Para projetos residenciais existem atualmente dois tipos de kits de energia solar que podem ser instalados: on grid e off grid.

­­Os kits de energia solar on grid gera energia durante o dia e em outros períodos, recebendo a energia gerada da distribuidora, ou seja, os sistemas on grid não utilizam armazenamento de energia, já que em momentos em que não há geração, utiliza-se da rede da concessionária.

Já o kit de energia solar fotovoltaica off grid gera energia sem que o sistema seja conectado à rede elétrica, garantindo o armazenamento de energia solar por meio de baterias solares para momentos em que não há produção.

Um sistema off grid é utilizado, principalmente, para entregar eletricidade em locais que não há rede elétrica, ou para manter o funcionamento de algum equipamento fora da rede.

Sempre é bom lembrar que contratar uma empresa especializada e registrada para realizar esta atividade é fundamental, já que o dimensionamento de um sistema solar isolado é feito de acordo com suas necessidades, como a quantidade de carga utilizada, o valor de potência e até mesmo o modo de implantação e novos empreendimentos já estão considerando áreas para gerar sua própria energia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.