Negócios

Automação de janelas proporciona eficiência energética

Além de oferecer conforto e segurança, a motorização diminui a manutenção e aumenta a durabilidade das esquadrias, persianas e cortinas.

A possibilidade de alterar a incidência de luz natural ou da ventilação de determinado ambiente sem sair do lugar é um dos principais benefícios proporcionado pelos sistemas de automação de janelas e cortinas. “A motorização pode ser utilizada em tudo o que se move no entorno do vão das janelas, tanto do lado de fora como de dentro: persianas externas, brises, toldos, cortinas rolô e também a própria esquadria”, esclarece o engenheiro Sergio Paiva, diretor da Somfy para a América do Sul.

A automatização de janelas, cortinas e persianas é realizada, normalmente, por três elementos: o motor, equipamento de acionamento e acessório para integrar esse sistema ao produto que será motorizado. “Em uma comparação com o corpo humano, o motor é o músculo e o equipamento de acionamento é o cérebro que controla essa força mecânica”, diz o engenheiro.

Especificação

Créditos: Divulgação.

Um dos critérios para especificar a automação de janelas e cortinas é a escolha do tipo de acionamento, que varia desde o mais básico até os sofisticados. “Há os sistemas mais simples, aqueles que são ativados por um interruptor fixo na parede, e os mais sofisticados, que contam com sensores de luz, vento ou chuva e, dependendo da condição climática, abrem ou fecham a persiana”, diz Paiva.

Os motores são integrados ao equipamento que automatizam e, com isso, ficam praticamente ‘invisíveis’. Também existem aqueles com acionamento manual, principalmente para persianas externas. “Entretanto, essa solução é pouco utilizada. Além de ser mais cara, tem a questão estética. A automação remove a necessidade do uso de cordões e pinos, mas no caso de acionamento manual, são necessárias argolas e manivelas integradas ao motor, o que afeta o aspecto clean”, comenta.

Ao optar pelo sistema de automação, Paiva aconselha a sempre adquirir materiais homologados e ter atenção ao produto que será motorizado. “Janela mal projetada, construída de maneira errada ou instalada de forma equivocada pode apresentar problemas no momento de abrir ou fechar. Uma persiana que não corre bem pelas guias laterais também é um problema. Se o produto não funciona corretamente com acionamento manual, também não vai obter o resultado esperado com a automação”, alerta. Porém, o profissional explica que, atualmente, a quantidade de reclamações derivadas da má qualidade da janela ou cortina é muito baixa.

Vantagens

Créditos: Divulgação.

De acordo com o engenheiro, existem muitas razões para optar pela automação. “A mais básica é o conforto. Da mesma maneira que alguém sentado no sofá pode ligar um aparelho de televisão por meio do controle remoto, ele pode acionar as cortinas ou persianas sem ter que se levantar. Um segundo fator é a segurança contra roubos: quando a pessoa sai de casa e aperta um botão, todas as persianas e janelas se fecham. Há, ainda, a proteção de patrimônio: em fachadas que recebem alta incidência da luz solar, o fechamento automático das cortinas evita queimaduras provocadas pelo sol no estofamento ou em um quadro pendurado na parede”, conta.

Paiva afirma que a automação traz modernidade às instalações. “Com o smartphone é possível controlar quase tudo dentro de uma casa, e as janelas, persianas e cortinas também têm que fazer parte deste mundo”, comenta.

Manutenção

Após automatizar qualquer um desses tipos de fechamentos não há mais contato manual com a peça, eliminando a necessidade da cinta de acionamento. Com isso, evita-se que alguém puxe essa corda de maneira indevida. “A motorização diminui a manutenção e aumenta a durabilidade das esquadrias, persianas e cortinas”, diz Paiva.

 Eficiência energética

Além do conforto, uma das principais vantagens da automação é o baixo consumo de energia do sistema e a economia que ele proporciona. “Uma cortina automatizada, que evita a incidência da luz solar e reduz a quantidade de calor no ambiente, diminui a necessidade do uso de ar-condicionado para resfriar o interior da edificação”, afirma. E complementa: “Os motores utilizados são de baixa potência, cerca de 200W, e consomem cerca de um ampère de corrente. É quase o mesmo gasto de uma lâmpada, porém, o motor só fica ligado quando a persiana é aberta ou fechada. Comparando, é o mesmo gasto de se deixar uma luz acesa durante quatro minutos por dia”.

Fonte: Site AecWeb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.