Mercado

Apartamentos populares, um caminho para o crescimento.

apartamentos

Em evento realizado na semana passada, o 28.º Top Imobiliário contemplou a MRV Engenharia e Cyrela Brazil Realty, ambas associadas ao C3- Clube da Construção Civil, além da Lopes Consultoria Imobiliária com o título de campeãs, respectivamente, nas categorias de Construtoras, Incorporadoras e Vendedoras de apartamentos pelo desempenho das empresas no ano da pandemia.

Com base nos dados da Embraesp, o Sindicato da Habitação (Secovi-SP) informou que foram lançados 60 mil apartamentos em 2020 na capital. Apesar da queda de 8% em relação ao ano anterior (com 65,3 mil unidades), São Paulo é disparado o maior mercado do Brasil, concentrando 40% do total de (152 mil) novos imóveis que chegaram ao território nacional no ano passado.

Destaque para o crescimento de apartamento populares, que correspondem a 51% dos lançamentos do ano passado, tanto na modalidade MCMV quanto CVM, mostrando que o segmento ainda possui margem de crescimento.

Além dos valores acessíveis, por conta do financiamento, as empresas buscaram construir novos empreendimentos com foco em facilidade de acesso ao transporte público e oferecendo benefícios como espaço para coworking e áreas comuns decoradas.

A Cyrela cresceu 160% com empreendimentos da linha VIVAZ , com o lançamento de  30 projetos, com 10,5 mil unidades residenciais vendidas. Na média, cada uma saiu por R$ 200 mil.

Outro ponto relevante, e que foi percebido pela incorporadora Sindona de São Paulo, é oferecer dois banheiros por unidade. Uma comodidade já que a maioria das pessoas tem o mesmo horário para ir ao trabalho ou para escola, evitando o estresse de todo dia de manhã.

Já a Benx Incorporadora veio na contramão do mercado e mostrou que tamanho não é o problema, já que esgotou em 10 dias seu estoque de apartamentos ao estilo kitnet com tamanho entre 24 e 28 metros quadrados em um prédio que vai ser erguido próximo à avenida Faria Lima.

O mercado da Construção Civil segue se adaptando as novas realidades.

Fonte: Estadão

2 Respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.