Mercado

Adquira o apartamento na planta e programe-se durante o período de espera

imóvel

Foto: Rafael Roncato/Assessoria de Imprensa

Um imóvel novo, em muitos casos, é a realização de um sonho, e comprar o imóvel para o apartamento na planta pode trazer uma grande economia financeira para o consumidor durante o período de espera. Porém, a fim dessa experiência seja tranquila e satisfatória, é necessário atenção em alguns detalhes para que seu ambiente fique pronto para morar no prazo.

Especialistas na área trazem dicas importantes antes e depois de receber as chaves do seu investimento. Ressaltando a importância da concepção reunimos dicas de um time de profissionais das áreas de escritório, arquitetura e projeto.

Período de espera

Aproveitar o tempo de espera até a entrega das chaves para planejar é o primeiro passo para que o projeto saia tal qual o esperado. Contratar um arquiteto é fundamental para acompanhar todo o projeto, desde a entrega das chaves até o final da obra: “Muitos ainda pensam que contratar um especialista é muito caro. Contar com um profissional para auxiliar na escolha de materiais, composição de cores, seleção de fornecedores e acompanhamento da mão de obra resulta em economia no cronograma de gastos.”, revela o designer de interiores Henrique Freneda.

Cronograma de obras

No período das obras é fundamental a vistoria com a construtora para o recebimento das chaves. “Recomendo observar todas as esquadrias, se não existem manchas de umidade e, para os revestimentos, checar se estão em perfeita ordem, isto é, sem riscos, trincas ou até mesmo com falta de rejunte”, enumera a arquiteta Cristiane Schiavoni. A arquiteta também alerta sobre toda a parte de instalações e existência de vazamentos ou ralos entupidos. O cronograma de obras também pode ser definido antes mesmo de pegar as chaves, isso agiliza o processo.

Aluguel

Outra dica para acelerar a obra vem da arquiteta, Elisa Ju, responsável pelo Oliva Arquitetura, ela reforça que contratar um arquiteto com antecedência faz com que a obra comece o quanto antes. Esse cuidado evita que a taxa condominial seja paga sem a utilização ou elimine o aluguel na residência antiga.

A arquiteta Isadora também trouxe uma dica universal e infalível para quem não tem prazo ou verba suficiente para personalização do imóvel: “ Foque, por exemplo, na colocação de piso nas áreas que são recebidas no contrapiso, como sala e quartos. Com um orçamento mais apertado, o piso vinílico se apresenta como financeiramente viável e é fácil de trocar no futuro.

Mantenha os acabamentos frios e pedras entregues pela construtora, já que a troca demanda mais tempo e verba. Inicialmente, invista apenas em itens de marcenaria mais necessários e que precisam ser feitos sob medida como guarda-roupas e armários de cozinha, os móveis soltos podem ser postergados”, finaliza.

A contratação de um profissional viabiliza a emissão do Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), documento que comprova a existência de um responsável devidamente habilitado e com situação regular perante o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), e fica mais fácil avaliar as necessidades de mudanças e aproveitamentos dos itens entregues pela construtora. O apartamento é uma unidade habitacional existente em edifícios multifamiliares e em conjuntos habitacionais.

Os apartamentos têm grande variação em seu tamanho: podem ser desde quitinetes (com apenas um quarto e sala, um corredor  e um banheiro), unidades de 1, 2, 3, 4 e até mais dormitórios, com um número variável de suítes (quartos com banheiro interno) e de garagens (de nenhuma – como em prédios antigos, localizados em áreas centrais, até várias, em apartamentos de luxo). É comum chamar-se o termo inglês Penthouse aos apartamentos situados do último andar (ou piso superior de um prédio), os quais compõem a cobertura do edifício habitacional.

Taxa de condomínio

Normalmente, é paga uma taxa de condomínio para o síndico ou administrador do prédio realizar as obras de manutenção e despesas com funcionários. Também são feitas com frequência pré-estabelecida ou quando necessário reuniões de moradores com vista à decisão de assuntos relevantes para o conjunto residencial: estabelecer regulamentos, modificar valor de taxas, instituir fundos arrecadatórios para reformas ou obras. Em geral, cada apartamento é de propriedade de uma família, embora sejam possíveis – ainda que raras – outras formas: que algumas pessoas comprarem apartamentos ao lado de uma rua para transformá-los em uma subdivisão comercial do prédio, ou seja, uma loja ou que comprem apartamentos vizinhos para fazer um maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.