Mercado

A tecnologia chegou na gestão

gestão

Esqueça processos lentos, recheado de etapas e que transmitiam solidez ao mercado. Cada vez mais as incorporadoras estão aprendendo a ter um estilo “tech” para a gestão de seus negócios. Não se trata de apenas colocar mais ferramentas de tecnologia à disposição dos funcionários, mas sim uma total mudança de mindset.

QuintoAndar e Loft são duas das muitas empresas que já nasceram digitais e acabaram por trazer muita inovação nesta área, por conta da agilidade de atuação destas empresas.

Agora é hora de olhar, aprender e aplica e grandes empresas já anunciaram que vão trabalhar com investimentos para desenvolver novos negócios neste formato. Fato que algumas destas empresas já estão se movimentando e já com cases de sucesso.

A MRV criou a Luggo,  um negócio focado exclusivamente com locação de unidades e oferecendo uma série de serviços integrados. No momento a empresa atua em São Paulo, Paraná e Minas Gerais, com muitas unidades 100% locadas. Outro negócio digital da MRV é o Mundo da Casa, um marketplace para clientes que podem decorar o apartamento, buscar inspirações e ainda adquirir serviços com desconto. Para empresa, mais do que um novo negócio, o foco é relacionamento com o cliente. E não para por aí, a empresa está em busca de “proptechs” que possam solucionar “as dores dos clientes”, criando um ecossistema completo.

A Gafisa já está surfando nesta onda há muito tempo e já existem 40 startups nos seus projetos nas mais diversas áreas. Após o período de teste a empresa avalia se irá comprar os serviços ou investir no modelo de negócios para expansão.

Outro caminho são as ações que promovem um “think tank” entre os funcionários, na busca por soluções e que sempre são premiados por isso. Sempre focando na melhoria da jornada do cliente. A  Cyrela reuniu um time que elencou áreas e processos para serem analisados e os melhores receberão investimento da companhia neste ano, buscando assim estarem atualizadas com as melhores práticas do mercado e quem sabe a oferta de novos negócios para a empresa.

O que difere uma empresa tradicional de uma “proptech?

Alguns pontos são fundamentais:

  • Mentalidade diferente -novos processos, ter um olhar diferente para atividades e processos cotidianos e um pensamento crítico sobre eles.
  • Pouca burocracia: já tivemos a época de PMO com processos que se tornavam livros e nem sempre eram observados. Agora o foco é agilidade, então a burocracia é algo a ser eliminado com menos etapas de decisão.
  • Escalabilidade: crescer de forma sustentável e sem aumento de custos.
  • Custos baixos: tanto a implementação quanto o serviço final devem buscar este resultado final.

Um caminho sem volta e com melhores resultados é o que todos acreditam. Seja bem-vinda a era TECHS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.