Clube C3

blog

Armstrong | Acústica em Salas de Aula

Data do post: 06/02/2018

O ruído é provavelmente a fonte de insatisfação mais predominante em salas de aula, o que pode levar ao aumento do estresse e falta de concentração dos estudantes.Na maioria dos casos, o projeto acústico não recebe o mesmo nível de atenção que os projetos térmicos, de ventilação e outros critérios arquitetônicos e de engenharia. 

Todos os dias milhares de estudantes são incapazes de entender 1 entre 4 palavras nas salas de aula devido à acústica inadequada de forros e paredes.

Os painéis de forro podem ajudar a criar um ambiente melhor para que os professors ensinem e os estudantes aprendam sem dificuldades

Se você pode ouvir alguém falando enquanto está lendo ou escrevendo, sua produtividade diminui em até 66%. O nível de ruído médio em muitas salas de aula não é apenas associado à aprendizagem prejudicada,  mas também à perda auditiva permanente. 50% dos professors enfrentam danos nas cordas vocais por tentar falar mais  alto do que os ruídos das salas de aula.

O custo estimado decorrente da poluição sonora é de US$ 30.8 bilhões/ano só na Europa. A poluição sonora faz um adulto ou criança perder um dia de vida a cada ano na Europa.

Um ambiente com acústica inadequada pode aumentar o estresse e diminuir a concentração. Os mais afetados são:

 

−Estudantes com problemas auditivos

–Estudantes com dificuldades de aprendizagem

−Crianças pequenas

−Estudantes de línguas estrangeiras

Estudantes com problemas auditivos temporários

–Professores à beira do esgotamento

 

Salas de Aula sem tratamento acústico

 

Salas de Aula com tratamento acústico

 

Em salas de aula com pé direito menores que 3 metros, a melhor opção é colocar a maior parte do teto, (se não todo) de material com absorção sonora.

A colocação de materiais que absorvem o som, reduz o tempo de reverberação melhorando a inteligibilidade da fala.

 

Faça o login para visualizar / postar comentários

Pesquisar

Próximo evento

Vídeos

Breve
Home
Eventos